AMTS Brasil é importante para evolução do país, diz Maurício Muramoto, do Sindipeças

Diretor de Inovação do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores fala de inovação e expectativas para a AMTS Brasil

0
440
amts-mauricio-muramoto

Estamos em um momento de grande evolução, no qual novas tecnologias no mercado da manufatura automotiva permitirão aumentar a produtividade, a competitividade e o uso de soluções inovadoras como automação, que atinge desde fábricas até condução de veículos. Além disso, novos modelos de negócios surgirão, o que reforça a importância de conhecer as tendências do setor.

Essa é a opinião de Mauricio Muramoto, diretor de Inovação do Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), que conversou com o blog AMTS Brasil sobre temas fundamentais para quem deseja ter processos mais eficientes e melhorar seus resultados, seja você visitante ou expositor.

Leia a seguir entrevista completa com Mauricio Muramoto, diretor de Inovação do Sindipeças.

Quais são as impressões e expectativas para o Rota 2030, lançado recentemente pelo governo sobre regras para fabricação de automóveis?

Mauricio Muramoto: As impressões e expectativas são boas. O Rota 2030 estimula investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, o que é muito importante para um mercado em grande evolução, e consequentemente incerto e volátil.

É também fundamental o fomento à produtividade para as PMEs do setor de autopeças por meio de consultoria em lean ou transformação digital, oferecida pelo programa. O Rota insere nossa indústria no caminho do padrão internacional em termos da segurança veicular e da eficiência energética, cujas regras tornam-se cada vez mais rígidas.

De que maneira essas regras impactam positivamente a manufatura automotiva?

Muramoto: Ao fomentar o aumento da produtividade, as regras estabelecidas pelo Rota 2030 fazem com que novas tecnologias de manufatura sejam adotadas, com consequente aumento da competitividade. Outro ponto positivo é o fato de oferecer funding para implantação dessas tecnologias.

Tecnologias como conectividade e inteligência artificial estão mudando o setor? Quais outras tendências do mercado você destaca?

Muramoto: Com certeza. São tecnologias habilitadoras para a condução autônoma de veículos ou, no caso da manufatura, fábricas autônomas. A manufatura aditiva trará novos conceitos, que provocarão mudanças profundas.

Por exemplo, a possibilidade de se produzir um item no ponto de venda, com características bem personalizadas. A produção será mais econômica pela escala reduzida e novos modelos de negócio surgirão.

Quais as expectativas para a AMTS Brasil, evento que justamente aborda tendências da indústria automotiva?

Muramoto: As expectativas serão boas porque o evento vai trazer tecnologias de manufatura novas para nós. Esse conhecimento é muito importante para a evolução do País. As empresas que querem conhecer e avançar para ter processos mais eficientes devem visitar a feira.

Não se esqueça: a Automotive Manufacturing Technology Show Brasil acontece entre os dias 08 e 10 de setembro no São Paulo Expo, na capital paulista, em um ambiente inovador e apropriado para empresas entrarem em contato com os principais compradores da indústria automotiva, além da promoção de muito networking, ótimos negócios e foco no avanço da tecnologia de manufatura industrial. Assine nossa newsletter e saiba todas as novidades!