Anfavea mostra estudo com perspectivas positivas para o mercado em 2020

Estudo feito pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores mostra a evolução da indústria na década e perspectivas para este ano

0
136
perspectivas-positivas-industria-automotiva

O desempenho da indústria automotiva brasileira na década passada foi sem precedentes, mostra estudo elaborado pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), uma das apoiadoras da AMTS Brasil.

“Os anos 2010 foram um teste sem precedentes à resiliência da indústria automotiva nacional, e a década de 2020 dá todos os sinais de que será a mais disruptiva na história do nosso setor e da mobilidade”, afirmou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.
De acordo com o material, os indicadores da década revelam queda nas vendas e na produção a partir de 2015, e que sem o socorro das matrizes, muitas montadoras poderiam sucumbir à longa recessão da segunda parte dos anos 2010. No total, houve um ingresso líquido de US$ 24,1 bilhões para que os fabricantes conseguissem investir em produtos, tecnologias e modernizações, mesmo numa fase de grandes prejuízos.

Esse panorama, segundo Luiz Carlos Moraes citado pelo portal Terra, fez a indústria automobilística atravessar a década com curva ascendente nos investimentos e descendente no faturamento. Diante de queda de 35% no faturamento, a indústria investiu US$ 24,1 bi no setor, considerando a entrada líquida de capitais. Nos últimos dez anos, 16 fábricas foram inauguradas no país, que possui 67 fábricas em 10 Estados: Ceará, Pernambuco, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Mais de 2.400 versões de veículos são produzidos atualmente.

Os números contrastantes de faturamento e investimento indicam que as montadoras honraram seus compromissos de reduzir as emissões, melhorar a eficiência dos motores, e ao mesmo tempo aumentar o nível de segurança, comodidade e conectividade de seus produtos, disse o presidente da Anfavea.

Retomada em 2020

O estudo também mostra otimismo com 2020. A expectativa de crescimento do PIB passou de 1,2% em 2019 para 2,5% em 2020, diz a associação.

Outro indicador positivo é a tendência de alta em indicadores importantes para a indústria automotiva. A Anfavea projeta para 2020 alta de 9,4% no licenciamento de veículos e aumento de 7,3% na produção. A retomada da confiança, inflação controlada, juros no menor patamar histórico e a retomada do emprego são outros fatores que favorecem o setor, segundo a associação.

Na visão de Moraes, a década conturbada que se passou deixa várias lições para que a indústria e o Brasil enfrentem os grandes desafios dos próximos 10 anos. “Há muito espaço para melhorar as formas de financiamento de veículos, aumentar a competitividade, ampliar as exportações e explorar o potencial criativo da indústria instalada no país. Só assim cresceremos de forma consistente, sustentável, gerando empregos de qualidade e surfando nas novas tendências de mobilidade conectada”, afirma. O material completo está disponível no site da Anfavea.

Falando em expectativas, veja agora o que a Marposs espera para o setor automotivo e para a AMTS Brasil!